Iluminar

Psicologia & Desenvolvimento Pessoal
Ligia Splendore & Sean Blackwell
Rua Pedro Morganti, 76 - Vila Mariana
(11) 98444-9877
São Paulo, Brasil
CNPJ 06.922.653/0001-04

Introdução a Estados e Níveis de Consciência

January 18, 2017

 

Diferentes estados de consciência são experimentados por todo indivíduo no decorrer de sua vida, mesmo no dia-a-dia todas as pessoas experimentam esta mudança em seu estado de consciência no simples ato de dormir. Para a Psicologia Transpessoal esses distintos estados de consciência influenciam diretamente nossa vivência de realidade (Weil, 1989, p. 82):
"A epistemologia, ou teoria do conhecimento terá de levar em consideração o fato de que a vivência de realidade é a função do estado de consciência: VR = f (EC)."
 
Weil considera que existem diferentes vivências de realidade, embora ele não faça uma distinção clara entre os estados e os níveis de consciência, isto pode ser essencial para a compreensão dessas possíveis “realidades” que o ser humano vivencia e é exposto no decorrer da sua vida.
 
A proposta deste texto é tirar um pouco a atenção da experiência, cujo enfoque envolve os estados de consciência, e explorar as diferentes interpretações da realidade apresentando os níveis de consciência propostos por Ken Wilber.
 
Considerado o maior pensador no campo da evolução da consciência, o trabalho de Wilber nessa área tem sido comparado ao trabalho de Freud para a área da psicologia. Ele foi um dos fundadores da Psicologia Transpessoal, mas se dissociou dessa ao fundar o Instituto Integral (Integral Institute), organização que reune questões sobre a ciência e a sociedade de maneira integral. Como pioneiro no desenvolvimento da Psicologia Integral, da Política Integral e, mais recentemente, de uma nova Espiritualidade Integral, Wilber concentra-se na integração de todas as áreas do conhecimento: ciência, filosofia, arte, ética e espiritualidade. A preocupação em unir ciência e religião apoia-se em sua própria experiência e na de diversos místicos de todas as grandes tradições de sabedoria, tanto ocidentais quanto orientais.
 
Somente um pequena faceta do trabalho de Wilber será introduzida aqui, a qual diz respeito aos níveis de consciência e foi inicialmente estruturada por Clare Graves que, juntamente com James Mark Baldwin, John Dewey e Abraham Maslow, elaborou um esquema de evolução e desenvolvimento mostrando sua aplicação em diversas áreas. O trabalho de Graves foi retomado e ampliado por Don Beck e Christopher Cowan no livro Spiral Dynamics (A Espiral do Desenvolvimento) sendo seus princípios aplicados para reorganizar negócios, revitalizar comunidades e reformar sistemas educacionais. A seguir uma descrição dos oito níveis de consciência, ou ondas da existência, de acordo com Wilber (Wilber, 2007, p. 63-67):
 
1. Bege: Arcaico- Instintivo. Nível básico de sobrevivência. Usa os hábitos e instintos apenas para sobreviver. Um Eu diferenciado começa a despertar e a ser mantido. Formam-se bandos de sobrevivência para perpetuar a vida. É encontrado nas primeiras sociedades humanas, crianças recém nascida, anciãos senis, pessoas que sofrem do mal de Alzheimer em estágios avançado, moradores de rua com problemas mentais, massas famintas, neuróticos de guerra. 0,1% da população adulta e 0% de poder.
 
2. Púrpura: Mágico- Animista. O pensamento é animista; espíritos mágicos, bons e ruins, enxameiam a terra espalhando bênçãos, maldições e feitiços, determinam os acontecimentos. Formam tribos étnicas. Os espíritos existem nos ancestrais e ligam a tribo. O parentesco e a linhagem estabelecem vínculos políticos. Dá a impressão de ser holístico, mas na verdade é atomístico: "Existe um nome para cada curva do rio, mas não existe um nome para o rio".
 
É encontrado em crenças de maldições como as do vodu, juramentos de sangue, ressentimentos antigos, amuletos da sorte, rituais de família, crenças e superstições étnicas e mágicas; forte em cenários do Terceiro Mundo, em gangues, em equipes de atletas e em "tribos corporativas". 10 % da população e 1% do poder.
 
3. Vermelho: Deuses de Poder. Primeira manifestação de um Eu distinto da tribo; poderoso, impulsivo, egocêntrico, heróico. Espíritos místicos, dragões, bestas e povos poderosos. Senhores feudais poder e gloria. O mundo é uma selva cheia de ameaças e predadores. Conquistadores, dominadores e dominados, ele desfruta plenamente do eu sem pensa ou remorso. É encontrado em jovens rebeldes, a "dupla terrível", mentalidades limítrofes, reinos feudais, heróis épicos, os vilões dos filmes de James Bond, soldados da fortuna, as selvagens estrelas do rock, o huno Átila, o Senhor das Moscas. 20% da população e 5% do poder.
 
4. Azul: Regra do Conformismo. A vida tem significado, direção e propósito com resultados determinados, por um Outro ou uma Ordem todo-poderososa. Essa ordem justa, correta, impõe um código de conduta baseado no absolutismo e invariabilidade de princípio de "certo" e "errado". A violação do código ou das regras tem repercussões graves, às vezes permanentes. A fidelidade ao código traz recompensas. É a base das antigas nações, hierarquias sociais rígidas; paternalismo; um único caminho correto e uma única maneira correta de pensar sobre tudo. Lei e ordem, impulsividade controlada por meio da culpa; crença literal-concreta e fundamentalista; obediência ao regime da Ordem. Com freqüência "religioso", mas também pode ser uma Ordem ou Missão secular ou ateísta. É encontrado na América puritana, China confucionista, Inglaterra de Dickens, a disciplina de Cingapura, códigos de cavalaria e de honra, obras de caridade, fundamentalismo Islâmico, escoteiros e bandeirantes moral majoritária patriotismo. 40% de população e 30% do poder.
 
5. Laranja: Conquista Científica. O Eu "escapa" da mentalidade de rebanho do azul e busca a verdade e o sentido em termos individuais, hipotético-dedutivo, experimental, objetivo mecanicista operacional - científicos no sentido típico. O mundo é um mecanismo racional e lubrificado com leis naturais que devem ser aprendidas, controlados e manipuladas para seus próprios propósitos. Extrema orientação para resultado, especialmente em vista de ganhos materiais. As leis da ciência governam a política, a economia e os acontecimentos humanos.
 
O mundo é um tabuleiro de xadrez no qual as partidas são disputadas de modo que os vencedores ganhem proeminência de pavoneiem-se sobre os perdedores. Alianças de mercado e manipulação dos recursos do planeta com estratégias de ganhos. Base dos estados corporativos. É encontrado no Iluminismo, no Atlas Resumido de Ayn Rand, na Wall Street, na Riviera, nas classes médias emergentes ao redor do mundo, na indústria, na caça de troféus, no colonialismo, na guerra fria, no materialismo, no interesse liberal. 30% da população e 50% do poder.
 
6. Verde: O Eu Sensível. Comunitário, ligado ao humano, preocupação ecológica, trabalho em rede. O espírito humano precisa ser libertado da ganância, do dogma e do divisionismo; os sentimentos e a solidariedade suplantam a fria racionalidade; amor à Terra, Gaia e à vida. Contra a hierarquia; estabelece laços e vínculos laterais. Eu permeável e relacional. Ênfase no diálogo e nos relacionamentos. Base de valores comunitários. Tomar decisões por meio da reconciliação e do consenso. Espiritualidade revigorada traz harmonia, enriquece o potencial humano.
 
Fortemente igualitário anti-hierárquico, valores pluralistas, construção sócia da realidade, diversidade, multiculturalismo, sistema de valores relativistas, essa visão de mundo é freqüentemente chamada de relativismo pluralista. Subjetivo, pensamento não-linear; mostra um grau de calor humano, de sensibilidade e de preocupação com o planeta Terra e com todos os seus habitantes. É encontrado na ecologia profunda, pós-modernismo, idealismo holandês, terapia Rogeriana, sistema de saúde canadense, psicoterapia humanista, teologia da libertação, Concílio Mundial das Igrejas, Greenpeace, direitos dos animais, ecofeminismo, pós-colonialismo, Foucault / Derrida, atitudes políticas corretas, movimentos pela diversidade, questões dos direitos humanos, ecopsicologia. 10% da população e 15% do poder.
 
7. Amarelo: Integrativo. A vida é um caleidoscópio de hierarquias, de sistemas e de formas naturais. A flexibilidade, a espontaneidade e a funcionalidade têm de ser prioridades. Diferenças e pluralismo podem ser integrados num fluxo interdependente e natural. O igualitarismo é complementado com graus naturais de excelência onde isso for apropriado. O conhecimento e a competência deveriam substituir o cargo, o poder, o status ou o grupo. A ordem mundial que prevalece é o resultado da existência de diferentes níveis de realidade e dos inevitáveis padrões de movimento para cima e para baixo da espiral dinâmica. Um bom governo facilita o aparecimento de entidade pó meio dos níveis de complexidade crescente: 1% da população e 5 % do poder.
 
8. Turquesa: Sistema holístico universal, hólons/ondas de energia integrativas; une o sentimento com o conhecimento; múltiplos níveis se entrelaçam num único sistema consciente. Ordem universal, mas de uma maneira viva, consciente, não baseada em regras externas ou em ligações grupais. Uma "grande unificação" é possível, em teoria e na prática. Às vezes, implica o surgimento de uma nova espiritualidade como uma malha de toda a existência. O pensamento turquesa usa toda a espiral; vê múltiplos níveis de interação; detecta a harmonia, as forças místicas e os estados fluidos e difusos que permeiam qualquer organização. 0,1% da população, 1% do poder.
 
 
Beck e Cowan usam o termo vMEMEs ao invés de níveis, um vMEME é um sistema de valores, uma estrutura psicológica e um modo de adaptação que pode expressar desde visões de mundo e estilos de vestuário até formas de governo. Cada vMEME é um hólon, que transcende e inclui os seus predecessores (Beck, Cowan, 1996, p.30):
"... o que os genes bioquímicos são para o DNA, os MEMEs são para nosso DNA psico-cultural."
 
Ressalta-se que esse desenvolvimento da consciência não acontece somente no nível pessoal, mas no nível social e cultural. Também é fundamental entender os níveis de consciência como representações ou ondas que apesar de seguirem uma seqüência, se misturam entre si (Wilber, 2007, p.62):
"... existem, na verdade, numerosas correntes diferentes que fluem de maneira relativamente independente pelas ondas básicas; e os indivíduos podem estar, simultaneamente, em muitas ondas diferentes em suas várias correntes."
 
Bibliografia:
 
Beck, D. E., Cowan, C. C. Spiral Dynamics: Mastering Values, Leadership, and Change. USA, Blackwell Publishing, 2006.
 
Walsh, R., Vaughn, F. Caminhos Além Do Ego: Uma Visão Transpessoal. São Paulo, Editora Cultrix, 1993.
 
Weil, P. A Consciência Cósmica - Introdução a Psicologia Transpessoal. Petrópolis, Editora Vozes, 1978.
_______ As Fronteiras da Evolução e da Morte. Petrópolis, Editora Vozes, 1989.
_______ As Fronteiras da Regressão. Petrópolis, Editora Vozes, 1989.
 
Wilber, K. Psicologia Integral: Consciência, Espírito, Psicologia, Terapia. São Paulo, Editora Cultrix, 2007.
 

Share on Facebook
Please reload

Archive
Please reload

Follow Us
  • Facebook Basic Square